20 de novembro de 2010

Um pequeno Manuscrito


Sempre gostei muito de música, desde pequenininha. Minha mãe estava sempre cantando, era pra limpar a casa ou lavar louças e etc. Sempre tinha um som ligado em uma rádio ou com um Disco de vinil ou CD. Minha mãe conta que colocava pra mim e meus irmãos dormirem quando bebês músicas de Richard Cleyderman, só instrumentais em piano. Acho que a minha musicalidade veio daí.

Fui crescendo, e descobri dois irmãos que faziam muito sucesso aqui no Brasil, os filhos do Xororó e Noely, Sandy & Junior. Eles apareciam em tudo quanto é programa de televisão... resultado: virei fã, ou melhor, uma super fã!! (hahaha). Adorava cantar musicas deles pelos cantos da casa. Eu tinha um “Karaokezinho” que tinha microfone e uma fita, onde podia gravar o que você quisesse e eu sempre cantava Sandy e Júnior.

Eu tinha uma vizinha, que até hoje é minha amiga, a Lenisa,  e ela também era muito fã deles, e no ano de 2000 a Sandy e o Junior vieram em Franca-SP (minha cidade) para fazer um show, e lá fomos nós.... Minha mãe levou uma cambada de meninas, era ela, eu, minha irmã, minha amiga e mais cinco! Esse show ficou muito marcante, pois foi em um campo de futebol daqui da cidade e por falta de sorte caiu AQUELE pé d’água, e nós ficamos na arquibancada e minha mãe não deixou eu ir no campo pra ficar mais perto do palco, porque estava aquela barrela! (hehe). Depois disso eu e minha amiga, decidimos fazer uma carta gigantesca para entregar a eles no próximo show que teria na cidade... essa carta nos rendeu muita cola, folhas de sulfite, muito batom e tinta de caneta colorida (haha). Por fim, a carta teve seu tamanho final de 14 quase 15 metros de comprimento de folhas sulfites coladas umas nas outras. Nunca foi entregue. Eles não vieram mais na cidade depois do ano de 2000. Acho que esta carta está guardada com essa minha amiga até hoje, se não, já foi parar no lixo faz tempo (haha).

                     (haha) Eu de faixa na cabeça e capa de chuva bege amarelada, minha irmã Fabiana gritando com suas amigas do seu lado e minha amiga Lenisa e a irmã dela abaixo.

Depois disso, deixamos de ser super fãs, para sermos somente fãs. Mas eu sempre gostei da voz da Sandy, tinha ela como inspiração para cantar...sempre quis imitar ela... ah! E também achava o cabelo dela lindo!...todo lisinho.

O tempo passou, e a dupla se separou. Fiquei arrasada e louca para saber o que seriam deles. Demorou ainda um tempinho, e Sandy gravou seu disco solo. Escutei as musicas e a minha primeira impressão foi de músicas melancólicas e tristes, e vi como ela tinha mudado seu estilo, mas depois de ouvir várias vezes, acabei gostando demais das músicas e percebi que não era ela que tinha mudado de estilo, e sim que ela estava sendo simplesmente ELA.

Acho que comecei a entender mais o CD (Manuscrito) depois de ver um documentário chamado “TEMPO”, que fala da relação de Sandy com seu CD. Depois disso, virei mais fã dela. Recomendo!

Parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=O9ceTnmTGzU

Parte 2: http://www.youtube.com/watch?v=9jQwbrmxTjg

Parte3: http://www.youtube.com/watch?v=rwGXDnLbsgA


Reações:

3 comentários:

  1. Hahahaha... Adorei ler sua história! Essas fases de adolescência e infância também me fazem rir muito!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Natália! Nossa, gostei do seu texto. Uma memória de carinho narrada com simplicidade e muita verdade. Pois é, cada fã com suas curiosidades. Fui a um show deles em Natal e também fiquei chateado porque não pude chegar mais perto como gostaria. Mas foi maravilhoso ter vivido eles desde os 8 anos. Dublei muito Junior com meninas lá da minha cidade. Ainda tenho umas fitas guardadas.
    O manuscrito também me pareceu diferente do que Sandy cantava, mas como vc percebeu tbm, descobri que o cd era simplesmente o momento atual de Sandy.

    Bom ter contato com vc!
    Estamos sempre aí.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário! ;)