6 de agosto de 2015

Os museus do Vaticano- Relatos de Viagem e Dicas

Ticket de entrada.
          Os museus do Vaticano surgiram quando em 1506 no monte Esquilino em Roma, perto da Domus Aurea (casa dourada) de Nero, foi encontrado uma escultura antiga. Somente mais tarde é que descobriram estar diante de uma das estátuas mais famosas da antiguidade: O Laocoonte, personagem do ciclo épico da Guerra de Tróia. O Papa Giulio II, que como todos os pontífices demonstrava grande interesse por obras de arte, chamou imediatamente Michelangelo e Giuliano da Sangallo para verificar a autenticidade da obra-prima. O Papa então decide comprar a escultura antes que qualquer pessoa pudesse imaginar fazer o mesmo. Assim, o Laocoonte foi exposto no Vaticano para ser admirado  em toda a sua dramaticidade e enriqueceu ainda mais a coleção do papa Giulio II, que mais tarde se tornou os museus do vaticano que conhecemos hoje. Para encontrar a escultura do Laocoonte, é só se direcionar ao  "Cortille Ottagono", onde também encontrará as esculturas Apolo del belvedere e Perseu com a cabeça da medusa.
         Quando eu fui aos museus do vaticano, eu sabia que mesmo no inverno, as filas seriam imensas. Até cheguei a tentar entrar em um dia a tarde, mas a fila estava virando o quarteirão. Decidi que iria no próximo dia e que iria cedinho. Foi o melhor que fiz. Acordei bem cedo e cheguei na fila por volta das 07:30 da manhã. A bilheteria abre somente às 9h, e quando cheguei tinha um grupo de estudantes japoneses (ou coreanos, ou chineses) esperando também. Fiquei esperando 1h e meia em pé, no vento e no frio. Estava armando tempo de chuva, mas começou a chover só depois quando eu sai. 


Na fila esperando abrir a bilheteria.
        Quem compra ingresso pela internet tem a vantagem de pular a fila, então fica aí uma dica muito valiosa para quem pretende um dia visitar. Dependendo do horário que você for, encontrará pelo caminho alguns "guias" que oferecem serviço no meio da fila e nos arredores do Vaticano que não parecem ser oficiais. Um dia, um moço me abordou no meio da rua oferecendo seu serviço, e era um brasileiro de Recife! ele é guia no Vaticano e foi muito simpático. Mas recomendo que já vá com o ingresso ou com o pacote que te interessar ao chegar nos museus. Eu digo museus no plural, pois são muitas salas de museus dentro de um lugar só.
         Assim que entrei, eu nem me lembro por onde comecei, pois estava eufórica e ansiosa para ver a Capela Sistina. Mas lembro que eu tinha que ir em um guichê comprar o bilhete e deixar minha sombrinha no guarda-volumes. Após isso, comprei o guia de áudio em português (de Portugal) para acompanhar os museus e entender um pouco da história do lugar. Eu filmei um pouco lá e pretendo postar no youtube algum dia.


      Os museus são realmente lindos e cheios de história. Não importa se você é ateu, budista ou evangélico. Ao entrar nos museus do Vaticano você verá que o que mais mostra é a arte e a história da humanidade. É muito interessante! Lá, você encontrará obras de artistas como Michelangelo, Raffaello, Botticelli, Leonardo da Vinci e Caravaggio.
        Para andar no museu e ver quase tudo, demorei em torno de duas horas. E olha que foi pouco, hein! Quando saí, senti muita fome e dores nas costas. Depois fui entender que as dores nas costas eram de tanto olhar para o teto e admirar as pinturas.
       Eu vi muita coisa lá e tenho certeza que ficaram coisas para trás, como os jardins, por exemplo. Boiei. Mas um dia pretendo voltar.

        A Capela Sistina foi praticamente a última coisa que vi, e me surpreendi. Imaginava ver uma capela grande como a Basílica de San Pietro, mas ela é bem pequena. Estava lotada e acho que deve ser porque tinha lugar para sentar, já que todos os visitantes estavam muito cansados. Eu também me sentei em uma beiradinha de um banco, enquanto descansava e admirava as pinturas. Nesse momento apareceu um padre e fez orações em inglês e italiano. Infelizmente não se pode tirar fotografias e nem fazer vídeo lá dentro, e por isso não tenho nenhuma imagem de lá.

Para chegar ao Vaticano

        Na minha opinião, a melhor forma de chegar ao Vaticano, é através do metrô "Ottaviano", que fica a uns três quarteirões do muro da cidade-Estado. Se você estiver na estação "Termini", pegue a linha A do metrô em direção a Battistini. Ao sair do metrô, desça a rua Ottaviano e no fim dela terá uma praça, chamada Piazza del Risorgimento. Já na praça, você verá o muro, e é somente ir reto para ver as portas e os pilares da Piazza San Pietro (Praça São Pedro). Esse caminho, como eu disse, vai até a Piazza San Pietro, portanto, para entrar nos museus, ao sair do metrô, desça a rua Ottaviano, vire a primeira a direita, e sem ser na próxima, na outra rua, chamada Via Leone IV vire à esquerda e logo em seguida à direita. Siga alguns passos e se direcione à esquerda novamente para ver a entrada. Já nessa rua é possível ver aglomerações de pessoas na fila, dependendo do horário em que você for.


Mapa para chegar até a Piazza San Pietro.
Mapa para chegar até à entrada dos museus do Vaticano.
        Eu não sabia que a entrada dos museus era de um lado e a praça São Pedro era de outro, então até descobrir e depois perguntar para algumas pessoas na rua, eu tive que andar bastante. 
         O ingresso para os museus custa 16 euros, e o guia de áudio é opcional e custa 7 euros.

Fotos do Museu do Vaticano

Trabalho de restauro no museu egípcio.
Detalhe de uma das paredes.
Estátua do Atleta (Statua dell'Atleta) localizada no Museu Pio-Clementino.
A "Sala Rotonda", ou sala redonda, onde se encontra a "Tazza monolitica di porfido" retirada da "Domus Aurea". Esta sala foi construída por Michelangelo Simonetti nos fim dos anos 1700 .
Estátua do imperador Cláudio na sala rotonda.
Mapa da Itália na sala dos mapas (Galleria delle carte geografiche)





Para compra de ingresso online: Biglietteria Musei Vaticani
Referências: Italy Guides 

Veja também: Os trens na Itália

                          Chegando em Roma (Parte 1)

Obs: Todas as fotos presentes neste post são de minha autoria. Portanto se deseja reproduzir em algum lugar, entre em contato comigo e dê os devidos créditos.
Reações:

2 comentários:

  1. Esse museu é demais!
    As duas vezes que eu fui, eu não peguei fila, acredita? rs
    Peguei fila as duas vezes pra entrar na Basílica, mas não nos museus... vai entender! Comprei meus ingressos na hora (fiz alocka mesmo! rs).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! que beleza! eu tbm comprei na hora. Para entrar na Basilica peguei uma fila pequena e ela andou bem rapido. Espero postar sobre a basilica em breve.

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário! ;)