6 de dezembro de 2015

O dia em que eu falei com Laura Pausini



Não é segredo pra ninguém que segue o blog o quanto eu gosto e admiro Laura Pausini. E hoje vou contar como foi que a vi de pertinho e ainda troquei algumas palavras com ela. Senta que lá vem história....
Era janeiro de 2012, quando Laura fez três apresentações no citibank hall, antigo credicard hall, em São Paulo. Como eu ainda não trabalhava na época, decidi fazer um trabalho freelancer em dezembro de 2011 para conseguir o dinheiro do transporte e hotel, já que o ingresso meu pai tinha me dado de presente. Comprei pela primeira vez ingresso na área vip e fiquei na quarta fileira depois do palco. Muito perto! Foi uma experiencia única e agora quero só estar lá perto, porque eu mereço (hehe).
Na época também eu fazia parte do fã- clube oficial e pude participar das passagens de som que acontecem antes do show.
Os três shows de 2012 aconteceram em um sábado, domingo e segunda-feira. Quando tem show no Brasil, grande parte dos fãs participam de todos os dias. Como eu ia ficar até segunda-feira e tinha comprado o ingresso do sábado, decidi ir também de ultima hora (uns dias antes) no show de domingo e comprei um dos últimos disponíveis e mais baratos, na plateia superior. Eu não tinha mais dinheiro pra ficar mais perto, mas pelo menos não deixei de curtir o show mais uma vez.
Esses três dias em São Paulo foram tão surreais pra mim que se eu for contar tudo, eu teria que escrever em uns três posts (foram muitas emoções).
No domingo estava grande parte dos fãs já se preparando para participar da passagem de som e ainda estávamos no hotel, quando descobrimos que a Laura estava no shopping ao lado do nosso hotel. E lá fomos nós, claro. Não podíamos perder a oportunidade de estar mais perto dela. Chegamos lá e já tinham alguns fãs do lado de fora de uma loja onde Laura estava. Ela estava acompanhada da assessora, de um amigo e do segurança. Nós todos estávamos disfarçando não querendo incomodá-la e a seguimos pelo shopping. Gente, imagina a cena! Enquanto andávamos, em um momento olhei pra trás e vi uma legião de fãs imensa! Meu Deus, a impressão que dava é que eu e quem mais estava à frente estava liderando aquele pessoal todo! (hahaha). E como não gosto de confusão, afastei um pouco daquele grupo imenso. Por onde passávamos, todos olhavam pra gente e viam a Laura e comentavam "olha, a Laura Pauisini!", e todos os fãs que apareciam pelo caminho se juntavam ao grupo. Mas também né, ela foi dar o seu passeio justo no shopping que estava lotado de fãs!. Nesse momento, Laura entrou em outra loja que ficava em frente a uma escada rolante e ficamos ali do lado, enquanto uns ficaram em frente à loja. Quando Laura saiu da loja, todos queriam conversar com ela, bater uma foto, ou algo do tipo. E eu, em um momento de impulso, fui pra perto da escada rolante, quando ela decidiu subir e estava ali do meu lado! Eu gaguejei e não sabia o que falar (hahaha), e o tempo passando e ela subindo e subindo, até que consegui falar qualquer coisa, e saiu: "Você vai poder nos atender amanhã? (Segunda-feira)", e ela me respondeu dizendo que tinha que ir no cabeleireiro e ver a Hebe e que portanto não poderia nos atender. Eu tremia! Por que eu não disse algo mais interessante? Mas não, foi o que o nervosismo deixou falar. Ainda bem que uma fã (Eliane) tirou algumas fotos desse momento (como podem ver na montagem acima), que mesmo desengonçado se tornou "incancellabille"e vai estar eternamente guardado nas minhas lembranças e na fotografia. Mas lembrando que ela queria um momento de privacidade e não nos atendeu ali, mas foi super simpática e na hora de ir embora ainda mandou beijos, mesmo alguns fãs terem "enlouquecido" e tentado tocar nela e etc. Enquanto isso, tentamos ir embora o mais rápido possível para assistir a passagem de som que ia acontecer naquele instante. Depois do show de domingo, ainda conheci o pai da Laura e grande parte da banda, e na segunda-feira consegui meu sonhado autógrafo.

Momento que consegui meu autógrafo. Estava um congestionamento do cão em frente ao hotel.No momento em que eu estava indo embora,  Laura pediu que abrissem a porta do carro pra ela autografar os Cds dos fãs que estavam ali. E eu aproveitei a oportunidade né? 
Feliz da vida com meu autógrafo a caminho da rodoviária.   
Vai entender essas coisas de fãs...penso que essa vontade de estar perto da pessoa de quem admiramos seja uma forma de agradecimento pelas emoções que ela nos proporciona e deixa a nossa vida mais leve pela arte. Mas temos que lembrar em ter respeito por elas e agir com tranquilidade, pois afinal, nenhum artista gosta de euforia e histeria, pois são como nós. Então, por favor, galera, manerem e sejam educados!

E você? Já teve um momento "tietagem" com alguém? me conte aqui nos comentários!
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário! ;)