17 de dezembro de 2015

Vamos patinar?


           Me lembro muito bem quando ganhei da minha avó os meus primeiros patins, aos 5 anos de idade mais ou menos, entre 1995 e 1996, época em que vivíamos uma grande febre dos patins no Brasil. Se via muita gente andando por aí com quatro rodas nos pés.
            Eu e minha irmã ganhamos os patins mais diferentes das nossas amigas. Ninguém que a gente conhecia tinha igual. Enquanto todas tinham com tirinhas de ajustar e de varias cores, o nosso era de cadarço também e era todo cinza escuro, quase preto, com cadarços, rodinhas e a botinha de dentro roxos. É claro que quisemos testar logo que abrimos as caixas, mas minha avó morava em uma rua muito ingrime, que era praticamente uma ladeira. Já podem imaginar o trabalhão que demos pra ela e minha mãe, que foram nos "pagiar" para garantir que não esborrachemos com a cara no chão ou sair rolando pela rua. Neste dia eu fiquei cheia de bolhas na parte do calcanhar, tornozelo e na canela pois sempre tive o pé magro e a botinha esfolava a minha pele. Foi quando minha avó decidiu me dar uma meia dela bem comprida e mais grossa pra acabar com o problema e depois não parei mais. Eu dava curvas e andava muito bem! (pelo menos eu achava).
Nessa foto de um vídeo dá pra ver um pouco dos meus patins da época, e a meia "linda" que minha avó me deu, que virou a minha meia oficial de andar de patins,
Eu emprestando os meus patins para minha prima Mariana.
            Como eu era uma criança, meus pés cresceram e os patins não serviram mais, mas nem tudo estava acabado. Tinham os patins da minha irmã, que é mais velha, e que passou os dela para mim. Mas não teve jeito, e teve um dia que estes também não serviram mais.


Aqui dando a voltinha para parar, mas que para mim era uma manobra super radical, hahaha!

               Fui patinar novamente alguns anos depois no gelo, quando uma empresa itinerante veio para o shopping da cidade, em meados dos anos 2000. 
            Em 2013 veio outra empresa itinerante, só que com gelo artificial (de polipropileno -plástico), e eu criei coragem e fui patinar duas vezes por lá, enquanto o restante das pessoas eram todas crianças. Foi uma delícia! relembrei os velhos tempos, e surgiu ainda mais forte a vontade de voltar a patinar. Foi pensando nisso, que decidi planejar ($) e realizei mais um desejo de muito tempo: comprei os meus patins!
              Pesquisei bastante para comprar e decidi escrever aqui o que aprendi, para quem está querendo muito os seus patins e não sabe por onde começar.

Como começar?

                Primeiro, você precisa descobrir a finalidade da patinação no seu dia a dia. Se você quer patinar somente por fazer uma atividade física e se divertir, e começar em ciclovias, pistas apropriadas e asfalto, assim como eu, recomendo os patins do tipo Fitness/Passseio. Eles são ótimos para recreação, e para condicionamento físico. Além de serem mais baratos que os profissionais, são os que os patinadores mais recomendam para aprender e  além de tudo possuem freios em um dos pés (isso é essencial no começo!) e que depois podem ser retirados. 

Numeração

          Sei que hoje em dia muita gente prefere fazer compras pela internet, inclusive eu, mas recomendo que para os patins, seja melhor experimentá-los em uma loja física, para sentir o peso, e como calçam nos pés. Pois está cheio de gente por aí na internet dizendo para comprar 2 números a mais do que o seu habitual, o que não é verdade. Escolha os que tenham o mesmo numero dos seus pés. Eles precisam ter suporte adequado, fixação segura, bota confortável e rodas e rolamentos que deem uma velocidade ao patinador. Comprando pela internet pode ser que não fique satisfeito.

Rolamentos


                Existe uma classificação para os rolamentos que determinam a velocidade que você pode alcançar. Essa classificação se chama Annular Bearing Engineerring Committee, (Comitê de Engenharia de Rolamentos Anulares), mais conhecida como "Abec". Em patins, os números variam de 1 a 9, sendo que em ordem crescente determina a precisão do rolamento. Para entenderem melhor, iniciantes geralmente usam abec entre 3 e 5, e profissionais e pessoas com mais prática, usam abec entre 7 e 9.

Que marca escolher?

               Outra coisa importante na hora de escolher seus patins, é a marca. Existem marcas nacionais e importadas. Pense sempre na manutenção, no caso de trocar o abec, ou as rodinhas, ou qualquer outra parte dos seus patins depois de um bom tempo de uso. Se é uma marca conhecida e que possui equipamentos de manutenção, e de fácil acesso, melhor. Fuja dos patins de plástico que vendem em supermercados e etc, além de serem fracos, podem te dar depois muita "dor de cabeça" e algumas bolhas nos pés. Mesmo se for para crianças, compre já os de marca conceituada e que tenham qualidade e resistência.
               Sem mais delongas, essas foram as informações essenciais que eu tive antes de comprar os meus. Escolhi comprar os da marca Traxart, na cor preto e cinza, abec-5. Comprei em uma loja do centro da minha cidade, e foi muito bom poder experimentar e sentir eles nos pés. Foi decisivo na minha escolha. 


Ah! Não se esqueçam dos equipamentos de proteção, como joelheira, cotoveleira, munhequeira e capacete. Para quem está começando é necessário usá-los para ficar mais seguro e evitar qualquer tipo de escoriações ou algo mais grave.

           Querem saber mais sobre patins e sobre os que eu comprei? Me escreva aqui nos comentários

Reações:

2 comentários:

  1. Olá primaaaa :)

    Tempo bom aquele, hein!?
    Ótimas dicas!! Facilitarão a vida de quem estiver com vontade de andar sobre pequenas rodas.. hihihi

    Beijinhos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi prima!
      Muito bom!hehe....o que fica são as lembranças...
      ;)

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário! ;)